• São José dos Campos, SP, 1944.

     

    Vive e trabalha São José dos Campos, SP.

    O artista Régis Machado, produz desde os anos 60, com mais de 50 anos de atividade ininterrupta. Frequentou atelier de Anderson Fabiano, Lúcio Moreira e Quissak Jr, além de participar de diversas mostras em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Salvador e muitas cidades do interior paulista. Tem premiações em diversos salões de arte, dentre eles: Salão de Arte Contemporânea de Campinas; Bienal Nacional de 1977; Salão de Artes da Grande São Paulo; 1º Salão Luz e Movimento (MAM-RJ); Salão de Arte Contemporânea de Santo André, entre outros.

  • São Paulo, SP, 1989.

     

    Vive e trabalha São Paulo, SP.

    Formada em Artes Plásticas e Especialista em fotografia pela FAAP, além de mestra em Poéticas Visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo. Desde 2010, seus trabalhos participam de exposições coletivas em diversos museus e galerias no Brasil e no exterior com obras que integram importantes acervos como o do MAB (Museu de Arte Brasileira-SP); MAC (Museu de Arte Contemporânea do Paraná) e Biblioteca Panizzi (ReggioEmilia-Italia). Realizou exposições individuais como "Vértices/Vetores in: 'Para lá e Após'", no Espaço das Artes (USP), São Paulo; Museu mise-en-scène, curadoria Coletivo Ágata, Zip'Up, Zipper Galeria, SP; "Era Preciso o Corpo Olhar para Fora, curadoria Gisele Bento, ArteFasam, Belo Horizonte - MG.

  • A exposição De 100 a 1000 surge em 2015 com o intuito de aproximar o trabalho de artistas emergentes, que já expõem no Brasil e no exterior, do público consumidor de arte e dos jovens colecionadores. A mostra traz obras de preços acessíveis, de 100 a 1000 reais, em pequenos e médios formatos.

     

    A organização desta edição é realizado por Tato DiLascio (Galeria Tato) e Mirella Havir (New Gallery). Esta será a 4ª edição da mostra, que se apresenta sempre com grande número de artistas, exibição multidisciplinar, obras de vertentes distintas e variados estilos.

     

    Seis Artistas são convidados para a exposição: Ana Michaelis, Flávia Junqueira, Leila Monsegur, Rosana Pagura e Vera Havir. A seleção dos artistas ficou a cargo de Antonia Bergamin, Jaqueline Martins e Rafael Vogt Maia Rosa.

     

    Parabéns aos selecionados: Adriano Catenzaro, Ana Francisca, Ana Gentil, Arlette Kalaigian, Carolina Colichio, Carolina Mascarenhas, Clara de Cápua, Claudio Matsuno, Corina Ishikura, Cris Basile, Cristina Suzuki, Cynthia Leitão, Daniel Bennett, Debora Censi, Edu Silva, Élcio Miazaki, Eros de Nardi, Isis Gasparini, Luís Gustavo, Luiz Arnaut, Luiz83, Marcelo Gandhi, Marcia Gadioli, Maristela Cabello, Pedro Henrique Moutinho, Pedro Ursini, Silvia Ruiz, Simone Fonseca, Soraia Dias e Suzana Barboza.

  • São José dos Campos, SP, 1978.

     

    Vive e trabalha São José dos Campos, SP.

    Formada em Multimídia e Intermídia pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo - ECA/USP. Apresentou exposições individuais como "Mergulhador", na Galeria Baró, em São Paulo; "Borges Revisitado - Labirintos na Linha de Tamara Andrade", no Sesc Vila Mariana, em São Paulo e "Contiguitas", na Galeria Baró. Integrou o I Programa de Exposição 2004 do Centro Cultural São Paulo.

  • 1960 - 2015

    Exposições coletivas:
    2005 - Coletiva do programa de Exposições 2005, Centro Cultural São Paulo, ARCO 05, Madri, Espanha, Galeria Berenice Arvani, 33° Salão de Artes de santo André (2004) 11° Salão da Bahia, MAM Bahia, Construtivos Cinéticos, Coletiva Berenice Arvani, SP, I Salão Aberto, Paralelo à XXVI Bienal Internacional de São Paulo. (2003)3° Salão Nacional de Arte de Goiás (2002) 9° Salão de Arte da Bahia, MAM Bahia, Salão de Arte da Cidade de Porto Alegre, 30° Salão de Arte de Santo André, SP.

    Sem  formação acadêmica em Artes Plásticas. Seu desenvolvimento se deu através de interesses pontuais, que o levaram a buscar uma formação através de cursos sobre linguagens artísticas específicas, como desenho, fotografia ou escultura, por exemplo. Com o passar do tempo sentiu a necessidade de aprofundar seu envolvimento, e começou a participar de um atelier coletivo em São José dos Campos. As primeiras exposições foram organizadas através do seu atelier coletivo, e posteriormente os Salões para os quais foi classificado. Foi  premiado em alguns Salões importantes, como o Salão da Bahia, o Salão de Arte de Goiás, a Bienal de Santos e o Salão de Santo André, o que abriu caminho para uma exposição individual, na Galeria Berenice Arvani em São Paulo, em 2004, Este ano participei da Arco 05, em Madri, e do Programa de Exposições 2005, do Centro Cultural São Paulo.